segunda-feira, 3 de março de 2014

[日記 ~ Nikki] Tempo para ter mais tempo


Enquanto alguns estão curtindo a folia do carnaval, eu estou aproveitando o feriadão para me organizar. Feriado, para mim, quase sempre é sinônimo de “ficar em casa”. E não pode haver opção melhor, exceto viajar para um lugar bem distante da civilização, pois contato com a natureza recarrega totalmente as minhas energias. Teria sido uma ótima oportunidade para viajar. Mas estou contente em passar o feriado em casa, porque vai me proporcionar tempo para ter mais tempo.

Mal sai de férias e já estou reivindicando um pouco mais de tempo para mim. Tempo para pôr os compromissos em dia e o mais importante: para reservar tempo para minhas leituras, meus estudos e minhas jogatinas que ficaram um pouco, ou melhor, totalmente de lado depois que voltei a trabalhar. Tempo de diversão que vai sempre concorrer com o tempo para executar tarefas relacionadas ao trabalho. Vida de professor é assim: trabalho nunca acaba e sempre tem mais um pouco à espera.

Eu tive tempo para aproveitar os dias da maneira que mais gosto. Mas as férias nunca são o suficiente. Ainda mais para quem gosta de ter pequenos prazeres todos os dias (e não apenas num único mês por ano), seja lendo, jogando, assistindo a um filme, fotografando, tocando etc. Isto é, com atividades que renovam o nosso desejo de viver. E o meu precisa estar sempre aceso ou a rotina de trabalho fica mais “pesada” do que ela realmente é. Pelo menos comigo, é sempre assim depois que terminam as férias: o lazer se perde em meio a tantas obrigações e o trabalho passa a ser não só prioridade como também o regente da minha rotina. Daí os dias passam mecanicamente e vou literalmente sendo levada por eles e nada fica. 

É incrível, mas eu não me lembro de nenhum momento significativo desde que o ano letivo teve início há quinze dias. A única coisa da qual me lembro é que tenho trabalhado exaustivamente e dormido no resto do tempo que foi realmente “resto”. Eu amo ter tempo para mim e amo também uma noite bem dormida. Essas são coisas das quais não gosto de me privar. E quando durmo pouco fico mal-humorada. Quando não tenho tempo para mim fico irritada comigo mesma. Eu realmente preciso de tempo também para dormir mais e melhor. Uma noite bem dormida não tem preço. Não há dinheiro que pague. Assim como não há dinheiro que pague uma vida mal vivida.

Bom, mas isso não chega a ser uma reclamação. Estou trabalhando e fazendo o que gosto. Isso me satisfaz de verdade, mas é chato não conseguir vencer o dilema de ter grana para comprar algumas coisas que gosto e não ter tempo suficiente para aproveitá-las. Estou com uma pilha de livros para ler (tanto física quanto digital), mas só tenho conseguido ler material relacionado ao trabalho. Uma lista de títulos para jogar, mas só tenho jogado minha vontade numa cama e caído sobre ela ao chegar em casa totalmente vencida pelo cansaço. E quando tenho que optar entre dormir e fazer qualquer outra coisa não obrigatória, não urgente, é claro que eu escolho dormir, porque senão eu não consigo ser nada que preste no outro dia.

Pois é, agora eu vou dormir um pouco para aproveitar melhor minha segunda-feira. Amanhã talvez eu poste algo sobre alguns fatos que me ocorreram nas últimas semanas. Um ótimo feriado a você que leu até aqui.

~Nana~

Nenhum comentário:

Postar um comentário

コメントをありがとう! Obrigada pelo comentário!