sexta-feira, 12 de abril de 2013

[Aquisição] "O Conde de Monte Cristo" - Alexandre Dumas ~ Edição Definitiva, Ed. Zahar (Livros / Box)



A compra da soi-disant Edição Definitiva de O Conde de Monte Cristo foi dessas que a gente faz por impulso e fica rezando para não se arrepender. Eu tinha um plano antigo de presenteá-lo (meu marido) com uma edição da obra, não necessariamente essa. E, apesar da minha insegurança (por não conhecer o trabalho dos tradutores) em relação à qualidade do material linguístico traduzido, levando-se em conta apenas uma visão superficial do conjunto, ela me pareceu razoável. 

No que diz respeito à tradução, essa insegurança  que me acompanha desde a época da faculdade – não tem relação específica com essa obra, mas com traduções em geral. Não que eu seja uma perita na área, mas há detalhes (aos quais vou chamar apenas de "problemas" ou "inadequações") que, possivelmente, um leigo (entenda-se: "não tradutor") com considerável nível de leitura é capaz de perceber. Embora eu ainda prefira comprar as edições em língua original, resolvi apostar nessa edição.

Contudo, não vou mentir: a descrição, as ilustrações, o design foi o que realmente me atraiu. E, por ter sido o primeiro título que comprei da Zahar, eu nem faço ideia de como eles são “por dentro”. É como se costuma dizer, “só lendo mesmo para saber”. À primeira vista, a edição – que foi lançada numa caixa com dois tomos, em 2008 – é bastante convidativa. É ilustrada com 170 gravuras de época e traz mais de 500 notas explicativas, além de uma cronologia da vida e obra de Alexandre Dumas. 

Voltarei a falar desses volumes. Por enquanto, é só.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

コメントをありがとう! Obrigada pelo comentário!