segunda-feira, 30 de abril de 2012

[Um livro por mês] “O Mundo de Sofia” – Jostein Gaarder (Livro 02 / 35º item da lista 101 coisas em 1001 dias)

O Mundo de Sofia


Ansiosa pra ler  !

O mês de abril termina hoje e eu ainda não tinha postado o meu livro de número 02 dos 33 que pretendo comprar até o término do projeto 101 coisas em 1001 dias. Para não ter que fazer duas idas à livraria em menos de uma semana, comprei o livro de abril e o de maio juntos, no sábado passado. Depois revelarei o livro do mês de maio. O título escolhido deste mês foi: “O Mundo de Sofia”.

Quis ter comprado este livro ainda na época em que lecionava em escola privada, há uns 4 anos, mas protelei tanto que acabei nem adquirindo. Eu já havia pegado emprestado para ler, mas não passei das primeiras páginas, por causa do excesso de trabalho que me acarretava na época.

Sábado, fui à livraria sem nenhum título ou autor em mente, pois também gosto de chegar apenas com a intenção de comprar algum livro bom. Gosto de tocar os livros, as capas etc., e escolher aleatoriamente com base na minha leitura dos elementos extratextuais disponíveis como: capa, contracapa, orelha, índice e prefácio. No caso de “O Mundo de Sofia”, não foi nem necessário.

Estava com tanta saudade disso! Nos últimos meses, minhas compras de livros tinham sido feitas quase todas pela internet, por uma questão de comodidade e variedade de títulos. Porém, aquela satisfação de ir a uma livraria e escolher pessoalmente um livro é algo que a internet ainda não conseguiu provocar em mim. Claro, que tem a satisfação da compra que é a mesma, mas me refiro àquela relação meio erótica de sair da livraria com as mãos preenchidas pelo objeto de desejo, sensação esta que uma compra virtual não consegue proporcionar.

Por outro lado, preciso admitir que a internet cria uma outra gama de sentimentos: a ansiedade da espera e a euforia quando o funcionário dos Correios bate à porta para entregar o tão aguardado livro. Acho que as duas formas de compra podem coexistir sem nenhum problema, ainda mais quando se procura um livro que não está disponível no comércio local, ou o contrário, quando se procura por livros mais populares e se quer evitar as taxas extras de frete etc.

Não o lerei por agora, acho. Mas tê-lo na minha estante já me “esperando” para ser lido me dá um prazer enorme. Livros são mais uma dessas minhas compulsões, as quais não consigo controlar.

Vou terminando isso aqui, pois tenho compulsão por escrita também. Já devem ter notado. Até breve!

~Nana~

2 comentários:

  1. Compulsão por escrita também é bom rsrs. Eu também sou assim, se deixar escrevo demais, é só me empolgar um pouco.

    Quando vi nos feeds o post sobre Mundo de Sofia logo me bateu um sentimento de nostalgia.
    Vou fazer aqui minha parte em lhe atiçar ainda mais a vontade de pegar o livro e começar a ler ele antes da data. rsrs
    É um ótimo livro! Li ele no colégio, e acho que fui um dos poucos na sala que realmente gostou, talvez um dos poucos que realmente o entendeu. (*escola pública, alunos não tinham interesse em leitura... ainda não devem ter*)

    Os questionamentos que este livro irá te levar, apesar de não tão profundos como em A nausea, serão de igual impacto. O conceito de realidade, filosofia, conhecimento, evolução do ser humano são coisas fascinantes e que são muito bem trabalhadas neste livro.

    Novamente me vejo com vontade de reler algum livro por causa de algum comentário ou texto seu Nana. Assuma a responsabilidade rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parece-me que o "O Mundo de Sofia" é o tipo de livro "amei-o ou deixe-o". Digo isso, devido aos comentários de leitores que vi pela internet. Contudo, por uma feliz coincidência,todas as pessoas que fizeram referência a esse livro para mim, falaram dele de uma forma positiva, até saudosista... como você.

      Acredito que livros como este que são amados por um e "odiados" por outros é apenas por uma questão de "encontro fora de época". O universo temático do livro mexe com conceitos que alguns (em geral, alunos de escola pública, como você falou) não estão preparados para lidar.

      Gosto de livros que provocam mudanças, mesmo que pequenas, em mim. Fico grata pela avaliação que fez do livro. Incentivou-me mais ainda a começar a lê-lo o mais breve possível.

      Sobre instigar a ler... é o meu papel. Eu vivo a fazer isso dentro e fora da sala da aula. Então, estou assumindo a responsabilidade. (risos)

      Excluir

コメントをありがとう! Obrigada pelo comentário!